INSS e Caixa anunciam medidas para enfrentamento da Pandemia de Coronavirus

338 0

A Caixa Econômica Federal e o INSS (Instituto Nacional do Social) anunciaram importantes medidas para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. O INSS suspendeu o atendimento nas agências pelo período de 15 dias, segundo medida publicada no Diário Oficial da União, na quarta-feira (18).

Já a Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (19) um pacote de medidas de redução das taxas de juros, pausa de pagamentos dos empréstimos e linhas de crédito facilitadas para empresas do comércio e serviços. A Caixa também liberou uma linha de crédito de R$ 3 bilhões para Santas Casas e Hospitais Filantrópicos que prestam serviço ao SUS.

Confira:

INSS

Serão mantidos apenas os atendimentos agendados para os seguintes serviços: cumprimento de exigências de requerimentos de benefícios previdenciários e assistenciais; perícias médicas previdenciárias e pareceres sociais dos benefícios previdenciários e assistenciais.

O INSS reforça que para ter acesso aos serviços, pedir benefícios e obter informações os segurados podem acessar o Meu INSS através do link www.gov.br/meuinss ou ligar para a Central 135, que funciona de segunda a sábado de 7h às 22h horas. O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, reforça que os segurados devem evitar ao máximo se dirigir até uma agência nesse período. O governo ainda suspendeu por 120 dias a prova de vida dos beneficiários do INSS, medida que deve valer até setembro.

CAIXA

– Pausa de até 60 dias no pagamento das parcelas de contratos de CDC, Crédito Pessoal e Habitação, bem como na renovação do consignado.

– Redução de taxa de juros do Crédito Consignado (a partir de 0,99% a.m.), Penhor (a partir de 1,99% a.m.) e CDC (a partir de 2,17% a.m.).

– Disponibilização de cartões de débito virtuais para os clientes Caixa.

– No Crédito habitacional será possível solicitar a pausa de até duas prestações pelo APP Habitação CAIXA, sem a necessidade de comparecimento às agências.

– Redução de juros de até 45% no Capital de Giro, com taxas a partir de 0,57% a.m., para a sua empresa ficar em dia com o pagamento de funcionários, fornecedores e aluguel.

– Pausa de até 60 dias no pagamento das parcelas do Capital de Giro e na renegociação dos contratos de crédito da empresa.

– Disponibilização de linhas de crédito especiais, com até 6 meses de carência, para empresas que atuam nos setores de comércio e prestação de serviços, mais afetadas pelo momento atual.

– Linhas de financiamento de máquinas e equipamentos com taxas reduzidas, 6 meses de carência e prazo de até 60 meses para pagar.

error: Conteúdo protegido.