Quarentena: idosos nas ruas e pessoas no Parque Ecológico

603 0

Este é conteúdo original publicado em: www.imais.online. Se você está vendo isso em outro site, trata-se de uma reprodução ilegal passível de ações contra direitos autorais.

Decretada oficialmente em Indaiatuba desde ontem, dia 23, a quarentena obriga comércios não essenciais a fecharem as portas pelo prazo de 15 dias.

As recomendações indicam para que o grupo de risco, formado principalmente idosos, enfermos e pessoas que apresente algum tipo de problema respiratório, fique em casa e saia apenas em situações de extrema necessidade. Mas em uma rápida observação na manhã desta terça feira, pudemos notar que ainda há resistência para o cumprimento das orientações.

Principalmente na região central da cidade é possível notar o trânsito de maiores de 60 anos, que circulam de maneira meramente recreativa sem um destino determinado ou apenas repousam nos bancos das praças observando o baixo movimento do local.

Idosos e pessoas em situação vulnerável ainda são vistos circulando no centro de Indaiatuba.

Acrescenta-se ao grupo de risco pessoas em situação vulnerável em idade avançada e moradores de rua que parecem não entender ao certo o recolhimento da população.

Já na região do Parque Ecológico é possível ver jovens praticando exercícios e caminhadas livremente, contrariando as normas municipais e estaduais que pedem isolamento total, com saídas apenas para sanar necessidades de alimentação, saúde ou trabalho.

Jovens se exercitam e circulam normalmente no Parque Ecológico

Segundo a tabela de casos suspeitos divulgados pela Prefeitura de Indaiatuba, nesta terça feira 24, o maior número de pessoas investigação na cidade está na faixa dos 30 aos 39 anos, concentrando 31 dos 89 casos que aguardam resultado:

Vale ressaltar que na cidade ainda não há nenhum caso confirmado. Duas mortes seguem em investigação e 3 casos já foram descartados.

O decreto de quarentena poderá ser ampliado ou reduzido conforme necessidade. A ação não impacta na operação de serviços de saúde, segurança, limpeza e alimentação. Assim, hospitais, serviços policiais, açougues, mercados e padarias vão funcionar normalmente. Assim como bancos, serviços lotéricos e também bancas de jornal.

error: Conteúdo protegido.