Centro Infantil Boldrini adquire o mais avançado microscópio para realização de neurocirurgias

78 0

Equipamento é o mais completo para realização de cirurgias de alta complexidade e equipara tecnologia disponível para neurocirurgias do Boldrini aos principais centros dos EUA e Europa

O Centro Infantil Boldrini acaba de adquirir o mais avançado e completo microscópio para a realização de cirurgias de tumores cerebrais. Com isso, o hospital equipara a tecnologia disponível para as neurocirurgias em seu centro cirúrgico aos principais centros dos EUA e Europa. O aparelho de última geração é fabricado pela Karl Zeiss da Alemanha e reúne tecnologia de ponta, que permitirá à equipe médica do Boldrini realizar cirurgias com ainda maior eficácia.

O neurocirurgião Prof. Dr. Helder Tedeschi, responsável pela equipe de neurocirurgia do Centro Infantil Boldrini, dimensiona a conquista: “Nosso hospital é referência no tratamento de tumores cerebrais no país. Nos últimos dez anos, pudemos tratar mais de 700 crianças com tais afecções e nossos resultados já são semelhantes aos melhores centros mundiais. Nosso objetivo, entretanto, é continuar evoluindo, para melhorar ainda mais estes índices e, para isso, é fundamental o uso de novas tecnologias”.

Ainda de de acordo com Tedeschi, o novo microscópio, chamado Kinevo 900, é o que há de mais moderno em microscopia no país, reunindo soluções médicas de alta tecnologia e diferentes funcionalidades em um só equipamento. Operado por sistema de freios eletromagnéticos o microscópio é extremamente ergonômico, diminuindo a fadiga do cirurgião durante os procedimentos. Sua operação é controlada por sistema touch screen em painel de vídeo e por sistema de joy stick pelo cirurgião. O sistema ainda possui controle inteligente de foco e de luminosidade, aumentando automaticamente a intensidade da luz em lugares mais profundos. O microscópio possui sistema de vídeo integrado que permite a gravação de cirurgias ou sua reprodução em tempo real para fins educativos.

“Um dos grandes diferenciais, no entanto, é o sistema de fluorescência intraoperatória. Por meio dele, o cirurgião é capaz de identificar e distinguir o tecido tumoral do tecido normal, podendo assim eliminar com segurança todo o tecido comprometido sem afetar áreas funcionais ou saudáveis. A identificação dos vasos sanguíneos em tempo real pela fluorescência permite melhor controle de sangramentos e evita acidentes vasculares cerebrais pela oclusão inadvertida de vasos importantes relacionados ao tumor durante a sua ressecção”, destaca o médico.

O microscópio permite ainda completa integração com sistemas de neuronavegação (aparelho que permite obter informações de imagem durante a cirurgia e auxilia o cirurgião a “navegar” pelo cérebro), de estereotaxia, permitindo a realização de biópsias de tumores na profundidade do cérebro e de neuroendoscopia, que se utiliza de pequenas sondas para visibilização de estruturas cerebrais através de aberturas diminutas no crânio.

Todas essas tecnologias auxiliares estão em vias de aquisição pelo Boldrini. O aparelho foi adquirido com recursos recebidos com arrecadação realizada pelo Vida Cap, empresa de títulos de capitalização, que alguns anos tempo auxilia o Centro Boldrini em seus empreendimentos de melhoria do atendimento às crianças com câncer.

Foto: divulgação

error: Conteúdo protegido.