Conecte-se Conosco

Economia

Comércio do DF espera movimentar R$ 185 milhões na Black Friday; veja dicas do Procon

Anúncio da Black Friday em uma loja AGÊNCIA BRASIL - ARQUIVO
Compartilhe essa notícia:

Segundo o Sindivarejista, a expectativa com a alta das vendas está relacionada à Copa do Mundo e ao Natal

A poucos dias da Black Friday, que acontece no próximo dia 25, os comerciantes do Distrito Federal esperam movimentar cerca de R$ 185 milhões, principalmente com a venda de equipamentos eletrônicos, como televisores.

De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista), a previsão é que as vendas cresçam entre 14% e 18%, acima dos 15% registrados em 2021. O sindicato ainda afirmou que a expectativa está relacionada à proximidade entre as datas da Copa do Mundo, da Black Friday e do Natal.

Segmentos de calçados, roupas, perfumes e objetos domésticos também terão expansão, informou o Sindivarejista. A perspectiva é que os cartões de crédito respondam por 57% do faturamento do comércio nesse período.

Saiba como evitar golpes

Apesar das expectativas dos comerciantes e consumidores, o Procon-DF faz um alerta para os cuidados necessários neste período. 

De acordo com a instituição, é importante ficar atento a falsas promoções — empresas costumam subir o valor na véspera da data para depois baixar. “Por isso, pesquise muito e acompanhe o histórico de preços nas lojas físicas e virtuais dos produtos que pretende comprar”, afirma a entidade, em nota. Veja mais dicas do Procon-DF:

• Produtos com defeito muitas vezes entram em promoção sem que o consumidor saiba do estado do item. Nesse caso, a peça tem os mesmos prazos de garantia previstos em lei;

• Problemas com a entrega de produtos e variações de preço em compras online também são comuns nesse período. Para isso, é importante que guarde anúncios e emails e salve a tela com as ofertas e confirmações das transações.

Cuidado com a tentação da “oportunidade única”. O comércio eventualmente realiza liquidações, principalmente após as festas de fim de ano. Assim, se não puder gastar na Black Friday, haverá outra oportunidade em breve.

Desconfie de preços muito abaixo da média e tenha cuidado com ofertas tentadoras enviadas por email, SMS ou rede social — podem ser golpe.

Fonte R7

Compartilhe essa notícia:
Continue lendo
Propaganda
Programa Entre Falas com Camila Almeida