Conecte-se Conosco

Entretenimento

Voz icônica do merchan da iogurteira, Aracy diz que é reconhecida até no exterior: “Sou bem humilde”

Aracy Wolf (Foto: Divulgação)
Compartilhe essa notícia:

Famosa por sua voz inconfundível, empresária conhecida como ‘Aracy da Top Therm’ fala sobre fama, saúde, tratamentos estéticos, sonhos, internet, família, filhos e casamento

Aracy Wolf, mais conhecida como ‘Aracy da Top Therm’, não tem dúvida: sua voz é o que a faz ser notada por onde passa. “Às vezes, estou em determinados lugares bem quietinha e ninguém me olha. A hora que falo uma palavra, todo mundo vem para mim: ‘Aracy! Aracy da Top Therm!’ (risos) Muito mais do que minha aparência, minha voz é que chama a atenção, é impressionante”, reconhece, aos risos.

A ‘voz do merchan no Brasil’ é reconhecida dentro e fora do país. “Uma vez, estava na Itália, na fila para entrar no avião, conversando com meu marido, e uma moça na minha frente, que era brasileira, gritou: ‘Aracy, você por aqui!’ Onde eu vou e tem brasileiro acontece isso. Teve outra vez, que eu estava sentada na Disney, almoçando e, quando olhei, tinha uma brasileira me filmando. Fui lá, conversei com ela e acabei tirando foto com o grupo todo, tinham umas 20 pessoas. Todo mundo se juntou e tirei foto (risos)”, afirma.

Aos 75 anos de idade, ela é uma das principais e mais populares estrelas dos merchans dos programas ao vivo da Record TV, do SBT e da Rede TV! O carro-chefe de seus produtos é sua famosa iogurteira, criada pelo seu marido, Gerhard M Wolf, de 80 anos. Outro produto que faz muito sucesso é o suplemento alimentar de Ômega 3. A presença marcante na TV há 28 anos de Aracy é um meme na internet, tendo imitações de suas vendas viralizadas nas redes sociais.

“Outro dia, vi um vídeo de uma menininha, de uns quatro, cinco anos, me imitando no TikTok. Falei: ‘não é possível, até os pequenininhos’ (risos). Olha, o que tem de mãe que me manda mensagem falando que seus bebês, que não falam ainda, bem novinhos, ficam hipnotizados na hora que eu apareço na televisão… Elas contam que as crianças ficam quietas e adoram  minha voz, param de fazer o que estão fazendo e ficam olhando para a televisão. Minha voz é diferente, é mais fina, acho que é por isso que as crianças gostam”, supõe, aos risos.

Aracy Wolf (Foto: Divulgação)
Aracy Wolf (Foto: Divulgação)

DA TV PARA A WEB

Com 24,8 mil seguidores no Instagram, Aracy admite ainda estar engatinhando na rede social. Mas está feliz com o retorno que tem recebido do público, especialmente o mais jovem. “Tenho uma neta que trabalha com internet e mora nos Estados Unidos e ela falou: ‘vó, seu Instagram está tão bacana, é você que está fazendo?’ Falei: ‘não, bem, não sou eu, são as meninas superpoderosas (risos). A Sabrina e Mariana que fazem, eu não sei mexer com rede social, não sei nada”, reconhece, rindo.

“Quero falar a língua dos jovens. Sei que eles gostam de mim. Estava em um aniversário esses dias e um menino de uns 15 anos falou: ‘Aracy, você precisa anunciar algum produto para os jovens. É impressionante como meus amigos gostam de você’. Os influenciadores, os jovenzinhos gostam de mim, tem uma que fala que sou a deusa do pop, menina”, diverte-se.

O perfil de Aracy é recheado de dicas de saúde e bem-estar. E, de acordo com ela, mostra bem como é seu dia a dia. “Todo mundo está comentando que está adorando. Até a Christina Rocha, apresentadora, falou outro dia: ‘Aracy, sua rede social está diferente, está bacana’. ‘Pois é’, disse a ela, ‘é uma empresa que está fazendo isso’. A gente quer mais interação com os jovens e as meninas que trabalham comigo estão conseguindo isso. Elas fizeram um post meu no TikTok que deu dois milhões e meio de visualizações. Olha que espetáculo! Estou supercontente!”, diz.

Propaganda

POR ACASO

Casada com Gerhard M Wolf, de 80 anos, o criador da iogurteira da marca, Aracy passou a apresentar os produtos da empresa por acaso. “Comecei quando a Ana Maria Braga estreou na Record. Fazia pouquíssimo tempo que ela estava na emissora. Primeiro foi o Wolf que fez os merchans por um mês, mas ele não gostou. Daí ele pôs nossa filha nutricionista, que fez por um tempo, mas ela ficou grávida. Então ele falou: ‘não tem jeito, tem que ser você’. Eu não queria ir e falei: ‘vai ser um horror, porque sou tímida, não gosto, nunca fiz fonoaudiologia, nada’. No fim, fui para mostrar que não ia dar certo”, recorda.

Mas, para a surpresa de Aracy, sua aparição na TV não só deu certo, como alavancou ainda mais as vendas do produto. “Se tinham 100 ligações e passou a ter 500 ligações a partir do dia que eu fui. O pessoal falou que o sucesso era por causa da ‘Dona Aracy’. Isso porque eu queria provar que não ia dar certo (risos). Eu tenho esse filme da minha primeira vez, a minha mão tremia, não era só a voz que tremia, tremia a mão, tremia o corpo inteiro (risos). Vendeu que foi uma loucura. Eu acho que é aquela história… De a dona de casa ver uma pessoa como ela na TV, uma pessoa comum, sem aquela voz forçada e aquela postura de apresentadora… Tenho impressão que foi por aí, é a única explicação”, avalia.

Aracy Wolf e Gerhard M Wolf (Foto: Divulgação)
Aracy Wolf e Gerhard M Wolf (Foto: Divulgação)

DO INTERIOR

Natural de Presidente Venceslau, em São Paulo, Aracy nunca perdeu o sotaque. “O povo gosta do sotaque do interior. Com o tempo, eu fui melhorando, mas, quando eu comecei a fazer Ana Maria Braga, era porta aberta (puxando o ‘r’). No primeiro merchan que eu fiz, quando terminou, Ana Maria falou: ‘de que região você é? Você fala com o sotaque…’ E eu respondi: ‘pois é, sou de Presidente Venceslau, o pessoal fala ‘porta aberta’, não tem jeito’ (risos). As pessoas gostam de sotaque diferente. Lembro que tinha um senhor que também tinha um produto na época e me convidou para que eu fizesse propaganda para ele também. Eu falei: ‘eu não posso, sou dona da Top Therm e faço só para a Top Therm’. E ele falou: ‘pois então vou arrumar alguém que fale com o sotaque do interior’”, lembra.

Discreta, Aracy se considera simples e pé no chão. E, apesar das ótimas condições de vida, tem sonhos modestos. “Sou bem humilde. Sonho em desfilar no Carnaval. Falei para o meu marido: ‘se eu morrer sem ter ido a uma escola de samba no Rio de Janeiro ou em São Paulo, eu volto para puxar sua perna (risos)’. Como eu sou do interior, minha mãe, minhas tias todas moravam em Venceslau, e, quando chegava o Carnaval, eu e meus primos e primas fazíamos roupas para ir aos bloquinhos, todo mundo ia fantasiado igual. Sou apaixonada pelo Carnaval. Mas meu marido não gosta. Ele nunca me chamou para ir em um Carnaval”, lamenta.

Mãe de quatro filhas – NaraElianaLuciana Ana Cristina – e avó de sete netos, Aracy também sonha em ver a família bem e feliz. “Outro dia até falei para as meninas: nossos sonhos mudam, conforme a idade vai passando. Meu sonho atualmente é ver meus netos realizados, formados, trabalhando em empresas que eles gostam, ver minhas filhas felizes, minha mãezinha bem. Toda noite, eu passo vista pela minha tropa, quando deito a cabeça no travesseiro. Penso nas quatro filhas, nos netos, nos genros, na minha mãe, no meu marido…Se está todo mundo bem, aí durmo tranquila. Às vezes um está com um problemainha e fico matutando, tentando resolver. Meu sonho atual é ver a felicidade dos meus filhos, netos, da minha mãe, do meu marido, dos meus genros…”, conta.

O INÍCIO

Aracy conta que a ideia da iogurteira surgiu nos anos de 1990. “O Wolf começou a imaginar uma iogurteira para nós e acabou chegando àquela iogurteira de 12 potinhos e tal e muitas pessoas falavam: ‘Wolf, por que você não comercializa o produto? Porque não existe igual’. No fim, as pessoas falaram tanto que ele acabou indo na Ana Maria Braga vender a iogurteira e foi um sucesso absoluto. O que a gente vendia de iogurteira era um negócio absurdo. Foi sucesso mesmo! Foi nosso primeiro produto. Depois, com o tempo, lendo livros, começamos a lançar os suplementos. Hoje nossa empresa é grande, temos o nosso telemarketing. E, graças a Deus, a gente conseguiu se manter na pandemia”, conta.

Propaganda

Aracy recorda que, no início, trabalhava muito. “Antes eu fazia ao vivo, ficava o dia inteirinho na Record fazendo Ana Maria Braga, depois ia para a Rede TV!, fazer a Leonor Corrêa, irmã do Faustão, e ainda fazia a Sônia Abrão. Ia para todas as emissoras, ficava o dia inteirinho com a minha sacolinha com iogurte, porque montava sobremesa na hora e ficava de manhã até a noite correndo de uma emissora para outra. Fazia todos os programas ao vivo. Era muito legal”, lembra.

Ela admite, contudo, que, no começo, não gostava de assumir a função. “Eu não via a hora de acabar o dia para eu me livrar. Depois parece que o bichinho pica a gente e acabei gostando de aparecer na televisão (risos). Depois de um tempo eu adorava, não queria outra vida. Agora já estou querendo aposentar. Hoje em dia coloquei merchandetes na Rede Vida, na Gazeta e na Rede TV!, no programa da Sônia Abraão. Continuo fazendo SBT. Faço de manhã o Marcão do Povo, que apresenta o ‘Primeiro Impacto’, depois faço o ‘Fofocalizando’, com a Chris Flores, e o ‘Casos de Família’, da Christina Rocha. Falei para o pessoal: ‘já trabalhei muito, já corri muito de uma emissora para outra, agora quero sossego’ (risos). Todos esses programas eu gravo para um mês, às vezes para 15 dias, então é mais tranquilo”, explica.

IMPÉRIO TOP THERM

Com o passar dos anos, a empresa de Gerhard M Wolf foi crescendo, impulsionada pela ótima aceitação da iogurteira, o que possibilitou a inauguração de sua sede própria no bairro paulista do Jabaquara, já com aproximadamente 100 posições de atendimento. Com a aquisição de uma segunda sede, foi criada uma nova unidade de atendimento no bairro do Cambuci, com 300 operadores. Atualmente, a empresa conta com, aproximadamente, 450 colaboradores.

Um centro de armazenamento e distribuição de 3 mil m2, localizado em Santana do Parnaiba (SP), garante o fornecimento de saúde e bem-estar para milhões de clientes de todo o Brasil. Sempre discreta, Aracy não detalha o que conquistou após o sucesso da empresa. Mas garante que pode oferecer uma vida cômoda à família. “Foi um sonho realizado e, através da empresa, consigo dar um conforto maior para mim e para a minha família”, conta.

Aracy Wolf com a mãe, a filha mais velha, o genro, e a neta (Foto: Divulgação)
Aracy Wolf com a mãe, a filha mais velha, o genro, e a neta (Foto: Divulgação)

SAÚDE E BEM-ESTAR

Adepta de um estilo de vida saudável, Aracy tem uma alimentação natural e faz exercícios com regularidade. “Até hoje, com a minha idade, viajo, passeio, não tenho uma dor sequer… Estou superbem e cheia de saúde, porque me cuido e quero passar isso para os jovens. Uma seguidora escreveu outro dia em uma foto que postei com minha mãe, de 95 anos: ‘bora tomar o suplemento da Aracy. A mãe dela parece irmã dela’. Minha mãe também está superbem”, conta, aos risos.

Aracy faz exercícios às segundas, quartas e sextas. “Nós temos um personal, eu e meu marido. Segunda e sexta vamos à academia e às quartas fazemos eletroestimulação porque trabalha 300 músculos. Estou sentindo que estou mais ativa ainda, dormindo melhor, com tudo isso. Eu sempre fiz exercício físico, mas agora estamos mais focado, não perdemos uma aula. Fazemos no mesmo horário e nos outros dias da semana caminhamos no parque. A gente tem atividade física todos os dias. Só no domingo que não vamos ao parque porque é muito cheio”, explica.

Na hora de se alimentar, Aracy abusa do iogurte. “Nossa alimentação é muito saudável, tem muita fruta e iogurte não falta. Qualquer dia que você olhar a minha geladeira verá iogurte lá. Bato fruta com iogurte, faço salada de fruta e coloco iogurte em cima, substituo o creme de leite pelo iogurte no estrogonofe. Quando comecei a fazer merchan, só levava o iogurte. Depois eu comecei a fazer testes. Eu levava bolo feito com iogurte, pudim feito com iogurte, gelatina batida com iogurte para a Ana Maria Braga”, diz.

Propaganda

Aracy conta que é bem vaidosa. “Estou querendo dar uma puxadinha de leve no meu rosto de novo. Há 15 anos fiz cirurgia plástica nas pálpebras superior e inferior, faz tempo que não faço nada. Só coloco botox a cada seis meses, uso meus creminhos, sabonete próprio na hora de lavar o rosto, protetor solar. Procuro usar produtos bons e me preocupo bastante em me cuidar. Quero chegar aos 100 anos magrinha e bonitona, se Deus quiser. Procuro sempre olhar o lado bom da vida”, conta.

Aracy Wolf faz exercícios com frequência (Foto: Arquivo pessoal)
Aracy Wolf faz exercícios com frequência (Foto: Arquivo pessoal)
Aracy Wolf e Christina Rocha (Foto: Arquivo pessoal)
Aracy Wolf e Christina Rocha (Foto: Arquivo pessoal)

BODAS DE AMETISTA

Casada há 55 anos com Wolf, Aracy se derrete ao falar sobre a relação com o marido. “Eu tinha 15 anos quando conheci o Wolf e casei aos 20. Na verdade, a gente se conhece e está junto há 60 anos. É uma amizade, um companheirismo… É aquela história, não tem nada de família margarina, tem os probleminhas, mas procuramos resolver da melhor forma possível. É sempre quando um ajuda e é amigo do outro. É um casamento que deu certo, pelo menos até agora”, elogia, rindo.

Os dois são tão entrosados que se dão bem pessoal e profissionalmente. “Um complementa o outro. É um casamento perfeito até na vida profissional. Uma vez uma dentista falou isso para mim: ‘Aracy, que encontro bacana! Até no trabalho vocês se completaram!’ Realmente foi um encontro muito bacana, eu agradeço a Deus! Uma vida inteira com esse menino. Até hoje eu chamo ele de menino (risos). Somos dois meninos, ele com 80 anos e eu com 75″, afirma.

O entrosamento se estende para a família. “Meus filhos e netos falam e têm o maior orgulho do que eu faço. Meu neto Gabriel, que é compositor, estava num grupo de amigos músicos dele esses dias e me contou que eles queriam demais que eu mandasse um vídeo falando o nome de cada um. Daí ele veio para São Paulo e gravei um vídeo para os amigos dele, muito bacana”, conta.

Aracy se sente feliz ao receber tanto carinho do público. “A gente entra na casa das pessoas. Sinto tanto carinho, tanta simpatia. Nunca percebi hostilidade de ninguém, absolutamente nada. Construímos uma história muito bonita. Quando eu vou nas emissoras, nossa, é tapete vermelho. Fico feliz com tudo isso, porque nunca imaginei que minha vida fosse virar para esse lado. Eu era professora de alfabetização, meus aluninhos eram crianças de 5, 6 anos. Dei aula mais de 20 anos. Aqui em São Paulo dei aula mais de 11 anos num colégio de freira e tinha paixão pelos alunos, sempre gostei muito de criança. E, no fim, a vida tomou esse rumo totalmente diferente”, avalia.

Questinada sobre como encara o sucesso, Aracy diz ver com serenidade. “O Marcão do Povo esses dias falou que ele estava conversando com Tirullipa e todo mundo me conhece. Ele falou que o Tirullipa gosta muito de mim. Eu fico feliz com tudo isso e encaro de uma forma serena. A gente está famosa, não sei como vai ser amanhã, continuo com meu jeitão humilde, quietinha,  no meu canto”, avalia.

Aracy Wolf e Gerhard M Wolf (Foto: Arquivo pessoal)
Aracy Wolf e Gerhard M Wolf (Foto: Arquivo pessoal)
Aracy Wolf e Gerhard M Wolf (Foto: Arquivo pessoal)
Aracy Wolf e Gerhard M Wolf (Foto: Arquivo pessoal)
Aracy Wolf e Ana Maria Braga no início dos merchans (Foto: Divulgação)
Aracy Wolf e Ana Maria Braga no início dos merchans (Foto: Arquivo pessoal)

Fonte Revista Quem

Propaganda
Compartilhe essa notícia:
Continue lendo
Propaganda
Programa Entre Falas com Camila Almeida