Conecte-se Conosco

Meio Ambiente

Análise de rochas e lava revela que núcleo da Terra pode estar vazando

Fluxo de lava na planície costeira do vulcão Kilauea, no Havaí REPRODUÇÃO/CCBY/USGS — 1998
Compartilhe essa notícia:

Evidências do fenômeno podem ser encontradas em amostras coletadas na ilha de Baffin, no Canadá

Após analisarem rochas ígneas e fluxos de lava da ilha de Baffin, no Canadá, pesquisadores do Caltech e do Woods Hole Oceanographic Institution (WHOI) encontraram evidências de vazamento do núcleo terrestre. A pesquisa, ainda preliminar, foi publicada recentemente na revista acadêmica Nature.

A hipótese é baseada nos vestígios de hélio-3 identificados nas amostras coletadas durante o estudo. O isótopo em questão é extremamente raro no planeta — embora abundante no espaço sideral e em corpos celestes, como nossa Lua, por exemplo.

A proporção de hélio-3 encontrada em relação ao hélio-4, muito mais comum, era 67 vezes maior do que o esperado na atmosfera.

Sendo assim, a conclusão é que a origem do isótopo seja o núcleo terrestre. Caso a hipótese seja posteriormente confirmada, os cientistas terão maior facilidade em analisar o material que compõe a camada mais interna do planeta, inacessível com as tecnologias que temos à disposição.

O hélio

Na Terra, o hélio é encontrado apenas no manto e no núcleo do planeta. Caso não esteja “preso” a essas estruturas — ou armazenado em algum tipo de suporte, como um cilindro, por exemplo —, ele tende a escapar em direção ao espaço, devido ao papel da atmosfera terrestre como escudo protetor contra a radiação.

Tal característica justifica a raridade do gás nobre no ambiente terrestre.

Dado o potencial do hélio-3, especificamente para a fusão nuclear, como processo de geração de energia, o isótopo tem despertado a cobiça das grandes potências, que mantêm planos de exploração do solo lunar para extrair o combustível.

Fonte R7

Propaganda
Compartilhe essa notícia:
Continue lendo
Propaganda